ILHA SOLTEIRA - SP, É QUASE UM PARAISO!!

ILHA  SOLTEIRA - SP,  É QUASE UM PARAISO!!
OS MEUS JARDINS E QUINTAIS EM MINHA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA !! A Minha Amada, deitada eternamente em berço esplêndido; ao som do Rio Paraná e à luz deste céu profundo!! (Crédito da Foto: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=210844 )

Cidade Gaúcha - Noroeste do Estado do Paraná

Cidade Gaúcha - Noroeste do Estado do Paraná
Meu Lar Cidade!! Aqui sou abençoado em 21 anos de lutas em prol das garantias essenciais de vida ao Povo! (Imagem Google Earth)

OUÇA A RÁDIO DO VAL!! (Se preferir não ouvir clic em Stop)

A LognPlay mantém contratos com o ECAD (Órgão para o repasse dos direitos autorais) e com a ABLF - Associação Brasileira de Licenciamento Fonográfico.

CORAÇÃO CIVIL

PARA ASSISTIR AOS VÍDEOS CLIC EM II (Pause) NO RÁDIO ACIMA.

__________________________________________

sábado, 6 de março de 2010

NOBRE AMIGO - O SAPO !!

O ILUSTRE VISITANTE !!

Dia 02 de março, já quase noite, ao chegar em nosso lar após o meu trabalho; a Sara me falou:

“ – Pai, cuidado que tem um sapo aí na área!! Tira ele daí ?!”

Então, respondi a ela:

“-- Que tira sapo daí nada!! Deixe ele sossegado. Ele está dormindo!!”

Pensei comigo: “ Esse menino deve ter trabalhado bastante à noite!”


O NOBRE AMIGO SAPO, REPOUSANDO EM NOSSA VARANDA!

SAPO

Sapo é um animal anfíbio - O termo anfíbio vem do grego e tem como significado "duas vidas".

CLASSIFICAÇÃO CIENTÍFICA:

Reino: Animalia. Filo: Chordata. Classe: Amphibia. Ordem: Anura. Família: Bufonidae

SAPO VERDE - Bufo viridis

Esta classe de animais vertebrados, composta por sapos, foi a primeira a aparecer no planeta Terra por volta de 300 milhões de anos. Hoje, habitando algumas ilhas da Indonésia, ainda existem espécimes raros e antigos que viveram na Idade do Carvão, período em que estes animais foram o grupo dominante.

Os anfíbios têm a capacidade de viver tanto dentro quanto fora da água, porém, sua pele precisa estar constantemente úmida, pois funciona como um meio de respiração para este animal. Apesar de quase todos desta classe possuírem pulmões, eles são de estrutura extremamente simples. Tanto a rãs e quanto os sapos possuem ouvidos e um coração de complexidade superior se comparado aos seus ancestrais. A maior parte dos sapos produz veneno para se defender, numa glândula especial que fica atrás de seus olhos. O veneno é utilizado para espantar ou até mesmo matar outros animais que ofereçam algum tipo de perigo ao sapo.

A forma de vida anfíbia, considerada bastante adaptável, vem evoluindo durante milhares de anos por sua capacidade de habitar a maior parte dos continentes do mundo, exceto a Antártida, que possui condições climáticas extremamente rigorosas para quase todo o tipo de vida.

SAPO (Bufo bufo ssp. spinosus) COPULANDO - Fotografado de Benutzer Janekpfeifer


O nome sapo é uma designação genérica de anfíbios da ordem Anura, e em especial da família Bufonidae. No entanto, não sendo uma designação científica, aplica-se também a outras famílias. Por exemplo, o sapo-parteiro pertence à família Discoglossidae, à qual pertencem também as rãs-pintadas.

O sapo é um vertebrado da classe dos Anfíbios e da ordem dos batráquios. Muitas vezes os sapos são confundidos com lagartos e pererecas, mas os sapos verdadeiros pertencem ao gênero Bufo.

Nesse gênero existem mais de 150 espécies. São encontrados em todo o mundo, menos no sudoeste da Oceania e em Madagascar. Podem variar muito de tamanho, de 2 a 25 cm de altura. Eles se alimentam de insetos e pequenos animais. Procriam na água, podendo migrar até 1,5 km atrás de um bom lugar, pondo de 600 a 30.000 ovos, dependendo da espécie.

São ectotérmicos, ou seja, a temperatura do corpo varia de acordo com a temperatura do ambiente. Por isso, em épocas frias ou muito secas, muitas espécies enterram-se sob o solo aí permanecendo até a época mais quente e chuvosa. Este comportamento, em muitos locais do Brasil, deu origem à lenda de que os sapos caem do céu, pois, com a umidade provocada pelas chuvas, os anfíbios saltam das covas onde estavam em estado de dormência, para a atividade.

SAPO CURURU - Bufo marinus.
O sapo brasileiro mais comum é o sapo-cururu, Bufo marinus. O número de espécies de sapos vem diminuindo muito, pois ele é muito sensível a poluição da água e do ar. Exatamente por isto, sapos são considerados excelentes indicadores ecológicos.

No Brasil podemos encontrar estes seres em várias regiões, inclusive na região da Mata Atlântica, que com uma biodiversidade ainda maior do que a da Floresta Amazônica, possui sua fauna formada principalmente por anfíbios (grande variedade de anuros), além, é claro, de outras vidas como os mamíferos canídeos e aves das mais diversas. É uma das áreas mais sujeitas à precipitação no Brasil, com chuvas orográficas que caem em função das elevações do planalto e das serras, o que torna este um habitat perfeito para a categoria estudada.

Existem cerca de 4.800 espécies de sapos. A maioria deles vive próximo a uma fonte de água, muito embora existam sapos que vivam em ambientes úmidos que não são considerados ambientes aquáticos, como a serrapilheira de florestas tropicais úmidas. A necessidade de água é mais premente para os ovos e os girinos do sapo, e algumas espécies utilizam poças temporárias e água acumulada nos ramos de plantas, como as bromélias como sítio de criação.

O sapo se distingue da pelas membranas interdigitais pouco desenvolvidas e pela pele mais seca e rugosa. Geralmente, vive em ambiente mais seco.
Espécie de Sapo Boi - Conhecido na Floresta Amazônica. O coaxar do sapo assemelha-se ao mugido de um boi.

Os anfíbios dependem da água para a postura de ovos, pois estes não têm casca, e para manter a pele úmida, necessário para a realização da respiração cutânea na qual a troca de gases é feita pela pele. A respiração cutânea é necessária pois a respiração pulmonar não é completamente eficiente.

Depois de alguns dias de postos, dos ovos saem girinos os quais respiram por brânquias, têm uma cauda e não têm pernas. Com o tempo o girino vai perdendo a cauda, desenvolvendo pernas posteriores e anteriores e trocando a respiração branquial pelas respirações pulmonar e cutânea até deixar a água ao término das transformações.

Os sapos capturam suas presa lançando para fora da boca a língua muscosa, longa e pegajosa, que é presa ao assoalho da boca pela extremidade anterior.

Hábitos
Hábitos noturnos, abriga-se durante o dia em tocas entre raízes de árvores, no solo ou entre pedras.

Manifestações sonoras
Vocalizam parcialmente submersos em água calma, apoiados no fundo.

Reprodução
Apresenta dimorfismo sexual acentuado. A desova é composta por cordões gelatinos em fileiras dupla de ovos (raramente única). Os girinos, pretos, vivem em cardumes.

Quando chega sua época de reprodução, na primavera, os sapos coaxam para atrair suas fêmeas. Quando se encontram, o macho abraça a fêmea, posicionado sobre esta. Durante o abraço, macho e fêmea eliminam suas gametas no mesmo instante.

Formam-se então ovos, envolvidos por muco, para que assim se prendam com facilidade em pedras e em plantas aquáticas. Após algum tempo, os girinos saem dos ovos, já sabendo nadar e o fazendo ativamente.

Sapo Pingo de ouro - è o menor sapo conhecido no mundo.

O SAPO E O MEIO AMBIENTE

Sapos desempenham um papel importantíssimo no meio ambiente para os animais e plantas que vivem onde os sapos existem.es. Os sapos têm uma função de ajuda e manter o meio ambiente em equilíbrio. A função principal dos sapos é controlar a população de insetos. Quando falamos sobre o tipo de locais onde os sapos vivem - nos rios, pequenos riachos, as árvores, ou o deserto - estamos falando a respeito do hábitat deles. O seu hábitat pode ser uma cidade grande, pequena ou mesmo uma área rural. A área em que o sapo habita é uma área privilegiada; pois, nesta área está acontecendo um controle de forma natural das populações de diversos insetos, moluscos, entre outros seres que habitam também estes locais; tais como: grilos, baratas, aranhas, escorpiões, moluscos, etc. Cada planta ou animal de um ecossistema tem um trabalho a fazer, o que é fundamental para que nosso Planeta permaneça em equilíbrio.

A Mâe Rã e a sua prole.

Nas suas comunidades os sapos desempenham importante papel de predadores na cadeia alimentar, ou seja, evitar a superpopulação de insetos. A Cadeia Alimentar é uma seqüência de plantas e animais, cada um servindo como um elo. Por exemplo: os gafanhotos comem as plantas, os sapos comem os gafanhotos e as cobras comem os sapos. Isso ajuda a manter o equilíbrio natural entre animais e plantas na Natureza. Cada criatura apenas pega (alimenta-se) daquilo de que realmente precisa.

Os sapos são animais pacíficos, desde que não seja atacado. Na foto acima, um exemplo de harmonia natural.

Como dissemos acima, um dos importantes trabalhos dos sapos é evitar a superpopulação de insetos. Quando um sapo é retirado de seu hábitat pelos humanos, a população de insetos cresce. Áreas onde os sapos foram retirados enfrentam problemas de invasão de milhares de insetos, que acabam com as plantações. Frequentemente fazendeiros usam inseticidas pra acabar com eles. Pesticidas (ou inseticidas) são produtos químicos usados para acabar com os insetos, mas quando chove, esses pesticidas vão para os rios e riachos e ficam na terra, envenenando muitos animais, inclusive sapos e seres humanos.

Você já sabe que a pele dos sapos é permeável, por isso eles sofrem muito com a poluição. Os ovos de sapo também são permeáveis, o que significa que os girinos também ficam expostos ao perigo.

Há um ditado que diz: "Quem ama o feio, bonito lhe parece!!"

Esta foto acima, demosntra que o amor transcende e está muito além das relações apenas entre os seres humanos. Não Maltrate e não permita que maltratem os sapos. Assim como nós, eles também são criaturas de DEUS e desempenham importantes funções nas simbioses (relações) de proteção e manutenção da vida na Terra. Reflita sobre isso !!

Um comentário:

Anônimo disse...

Ӏt's actually a nice and useful piece of info. I am glad that you simply shared this helpful information with us. Please stay us up to date like this. Thanks for sharing.

Feel free to visit my web page; Dien thoai
my webpage - Dien thoai