ILHA SOLTEIRA - SP, É QUASE UM PARAISO!!

ILHA  SOLTEIRA - SP,  É QUASE UM PARAISO!!
OS MEUS JARDINS E QUINTAIS EM MINHA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA !! A Minha Amada, deitada eternamente em berço esplêndido; ao som do Rio Paraná e à luz deste céu profundo!! (Crédito da Foto: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=210844 )

Cidade Gaúcha - Noroeste do Estado do Paraná

Cidade Gaúcha - Noroeste do Estado do Paraná
Meu Lar Cidade!! Aqui sou abençoado em 21 anos de lutas em prol das garantias essenciais de vida ao Povo! (Imagem Google Earth)

OUÇA A RÁDIO DO VAL!! (Se preferir não ouvir clic em Stop)

A LognPlay mantém contratos com o ECAD (Órgão para o repasse dos direitos autorais) e com a ABLF - Associação Brasileira de Licenciamento Fonográfico.

CORAÇÃO CIVIL

PARA ASSISTIR AOS VÍDEOS CLIC EM II (Pause) NO RÁDIO ACIMA.

__________________________________________

segunda-feira, 12 de abril de 2010

D E N Ú N C I A - AS ÁRVORES DE CIDADE GAÚCHA - PR, PEDEM SOCORRO.

ARTIGO REPUBLICADO DIA 26 DE ABRIL DE 2010 - ÀS 02:40 HORA POR SOLICITAÇÃO EM NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL.



NÃO MATARÁS.

(ÊXODO 20,13).

"Deus tem em seu poder a alma de todo ser vivo, e o espírito de todo homem carnal" ( Jó 12,10).

AS ÁRVORES EM CIDADE GAÚCHA – NOROESTE DO ESTADO DO PARANÁ, PEDEM SOCORRO. . .

12 ÁRVORES FORAM ASSASSINADAS E OUTRAS 02 ÁRVORES SOFRERAM DRÁSTICAS MUTILAÇÕES, FORAM DECEPADAS – TODAS SIBIPIRUNAS. O CRIME ACONTECEU ENTRE OS DIAS 05 A 09 DE ABRIL PASSADO, AO LADO DE UMA RESIDÊNCIA NO CRUZAMENTO DA AVENIDA OLINTO CARDOSO DE LUCENA, COM A RUA LUIZ ANTÔNIO DE MORAES – EM CIDADE GAÚCHA – NOROESTE DO ESTADO DO PARANÁ.

14 ÁRVORES AO TODO FORAM ASSASSINADAS...
Estes fatos devem ser apurados ao rigor das Leis, sob pena moral dos Poderes Públicos Constituídos perderem o crédito perante a nossa Comunidade Gaúchense (se assim não ocorrer à apuração dos fatos), Pessoalmente, acredito que o Poder Judiciário irá trabalhar com a mesma e costumeira Excelência em seus trabalhos prestados a nossa Comunidade, em especial, nas formas de defesa e promoção da vida; através da Justiça. Por outro lado, como Eu já tenho me manifestado em tantas outras questões sociais e essenciais ao nosso povo; não creio que os Poderes - Legislativo e Executivo - irão dar muito crédito a tal fato; se bem, que, é o dever primordial destes poderes – ZELAR PELO BEM PÙBLICO.

Tenho sido abordado nas ruas e em meu próprio Lar; bem como recebido dezenas de ligações telefônicas reclamando sobre Tal Crime Ambiental ocorrido. Pessoas da comunidade, amigos e amigas, pessoas idosas, entre outras; que, assim como eu realizam suas caminhadas diárias, ou transitam no decorrer do dia-a-dia por estas vias públicas; ao lado de onde os fatos aconteceram.


É REALMENTE LASTIMÁVEL O QUE OCORREU. PROMOVERAM ATRAVÉS DESTES ATOS, UM ATENTADO CONTRA O MEIO AMBIENTE URBANO, CONTRA AS NOSSAS ÁRVORES, E CONTRA TODOS OS SERES VIVOS QUE REALIZAVAM AS SUAS SIMBIOSES (RELAÇÕES) COM ESTAS ÁRVORES, QUE ALI VIVIAM JÁ HÁ MAIS DE 20 ANOS.


São inacreditáveis os motivos apresentado pela moradora do domicílio residencial, para que as árvores fossem cortadas. Como já se tornou comum, para o benefício de alguns, as nossas árvores não mereciam e não merecem tais tipos de tratamentos, aos quais, já há alguns anos vem sofrendo. Quando digo “As nossas árvores” é porque elas são públicas, não tem dono; são de todos nós: daqueles que por aqui passaram, dos que aqui estão e de todos os seres vivos que por aqui irão passar; e que elas, ainda por longos anos, iriam beneficiar. Para aqueles que acham que as árvores incomodam – seria interessante que cultivem em suas próprias residências, salas e escritórios em seus locais de trabalho; árvores mortas – daquelas feitas de plásticos.


Até o momento, pelo o que Eu pude apurar em tal Crime Ambiental, estão envolvidos os seguintes Órgãos Públicos e as seguintes pessoas:

1) - Prefeitura Municipal de Cidade Gaúcha:
Cujo Órgão deve Normatizar, regrar, zelar, fiscalizar e fazer cumprir as Leis específicas relacionadas ao Meio Ambiente Urbano, em consonância com as demais Legislações pertinentes; inclusive, elaborar o Plano Municipal de Arborização Pública; cumprindo as exigências de Órgãos Governamentais Estadual e Federal.

2) - EMATER – PARANÁ – Escritório de Cidade Gaúcha – PR:
Órgão Governamental, onde foi elaborada e expedida a AUTORIZAÇÂO destinada para a realização de PODAS. A Autorização não foi assinada pelo Engenheiro Agrônomo Responsável – SENHOR José Jaime de Lima; COMO DEVE SER DE COSTUME, bem como nas seguintes formas: após o Requerimento de processo apropriado de solicitação para podas, avaliações in loco das árvores, estudos e análises necessárias, diagnósticos; culminando na expedição do Documento de Autorização, inclusive contendo as recomendações e comprometimentos legais firmados entre as partes. Deve ser apurado quem foi que assinou pelo Engenheiro Agrônomo José Jaime de Lima.

3) - O Casal de solicitantes da poda das árvores. 


4) - O Senhor conhecido pelo apelido de “Nico Lenheiro”:
Este Senhor, o qual, como é de costume, realiza os cortes e podas de árvores no ambiente urbano em Cidade Gaúcha – cujos serviços são “remunerados” com as madeiras das árvores as quais o mesmo efetua o corte; foi quem realizou o corte de 12 árvores e a decepação de outras 02 árvores do local.

Amontoado de lenhas das árvores cortadas – aproximadamente 70 metros cúbicos de madeira foram retirados.


Vista da extensão de madeiras empilhadas ao longo da extensão da residência. Aproximadamente 30 metros cúbicos de madeira ainda para serem retiradas (no momento do registro da foto).
Madeiras empilhadas ainda por serem retiradas do local.

Vista do que sobrou de 02 árvores, decepadas na base dos galhos dos troncos principais das árvores.
Vista do que sobrou de 02 árvores, decepadas na base dos galhos dos troncos principais das árvores

Registro de medição do diâmetro do tronco de árvore cortada – 90 centímetros.


A Autorização para a poda de 12 árvores, não possui timbre Oficial, não especifica bases legais, não possui Decreto ou Portaria, ou carimbo que autoriza a Assinatura na Emissão do documento; nem os Comprometimentos Legais; não especifica de forma detalhada o Processo próprio; as condições exatas das árvores e quais os riscos que as árvores oferecem à residência.

ESCLARECIMENTOS PARA APURAÇÃO DOS FATOS:

Durante a semana de 05 a 09 de abril de 2010, em que foram efetuadas as operações criminosas de corte e decepação das árvores; recebi vários telefonemas, os quais reclamavam sobre o fato e os crimes realizados. Passei a indagar o Engenheiro Agrônomo – Senhor José Jaime de Lima – Chefe do Escritório da EMATER – PARANÀ, no Escritório em Cidade Gaúcha; o qual é o responsável pelo Processo que autoriza o corte ou podas de árvores em Cidade Gaúcha.

Quanto aos fatos, o Senhor Jaime expôs via contatos telefônicos; e no dia 08 de abril, procurou-me de forma pessoal na Secretaria Municipal de Saúde, onde Eu trabalho – na Vigilância Sanitária e Ambiental; para relatar e explicar-me, que, não autorizou nenhuma forma de corte; e que também, não foi encontrado nenhum documento expedido por Ele – naquele Órgão, autorizando o corte das árvores; e que, talvez, existiria alguma forma de autorização para a poda de 02 (duas) árvores, cujas árvores, alguns poucos galhos estavam atingindo a rede da fiação elétrica; porém, a cópia e ou registro da autorização da poda das duas árvores não foi encontrada naquele Escritório da EMATER.

Na manhã do dia 09 de abril passado; dirigi-me ao local dos fatos e lá encontrei o Senhor “Nico Lenheiro” realizando o carregamento da lenha das árvores, em seu caminhão, auxiliado por outros dois funcionários. Indaguei ao Senhor Nico, sobre qual forma de autorização, Ele havia cortado as árvores naquele local. O mesmo me respondeu, que, “a Dona da casa havia mandado Ele cortar as árvores”. Indaguei-o novamente, se Ele havia lido a Autorização para o corte das árvores. O Senhor Nico disse-me: ”Não li a Autorização; mas, a Dona da Casa disse que tem a autorização e pegou a autorização com o Jaime”.

Por fim, dirigi-me até à residência da Senhora que mandou cortar as árvores, e indaguei a mesma, se Ela possuía a Autorização para o corte das árvores. A referida Senhora, mostrou-me a Autorização, na qual, autoriza apenas a poda de 12 árvores na Rua Luiz Antônio de Moraes em frente a sua residência. Então, expliquei a Ela, que a autorização era apenas para a poda de 12 árvores; porém, apenas na Rua Luiz Antônio de Moraes; na qual não havia 12, mas sim apenas 3 árvores; e que a Autorização, não refere-se ao corte de outras 11 onze árvores na Avenida Olinto Cardoso de Lucena.

Também indaguei à referida Senhora, por qual motivo, ao invés de pedir ao Senhor Nico Lenheiro para podar as árvores; Ela pediu para Ele cortar todas as árvores ?

A referida Senhora, explicou-me que era devido ao fato de que, quando chovia, os galhos das árvores caiam sobre a rede de alarme e disparavam, e não dava sossego, e perturbava bastante o casal.

Então, expliquei a Ela, que “as árvores não têm nada a ver com o alarme de sua residência, pois; a Senhora mudou-se para a sua residência a pouquíssimo tempo; entretanto, estas nossas árvores beneficiam o nosso povo há muitos anos. Tanto a Senhora, como o Nico Lenheiro agiram errado; pois, a Autorização era apenas para a poda e não para o corte das árvores. As árvores já possuíam bem mais de 20 anos de vida; além de serem públicas e serem de todos os moradores do município. Dezenas de pessoas que fazem trânsito pelo local estão reclamando do fato e da irresponsabilidade de terem matado as nossas árvores...”

Ao final, pedi para a referida Senhora, se eu poderia fotografar a Autorização que Ela tinha em seu poder, e a referida Senhora respondeu-me que sim, que Eu poderia fotografar. Após fotografar a Autorização, Eu ainda expliquei a Ela, que o fato mais estranho, era que, apesar do Senhor Jaime dizer-me pessoalmente não ter expedido a autorização; Ela estava com a autorização para a poda das árvores em suas mãos. Então, a referida Senhora explicou-me que o Senhor Jaime esteve pessoalmente no local e autorizou o corte das árvores; e que Ela já havia encomendado novas mudas. Encerrando, expliquei a Ela, que as novas mudas não justificam o crime; pois, até para plantar novas mudas tem que haver o Plano Municipal de Arborização Pública; mas, a Prefeitura Municipal ainda não possui o Plano, está em atraso já há 5 anos. Também, os fins não justificam os meios, vamos ter que apurar estes fatos.

CONSIDERAÇÕES E REFLEXÕES:
Não há o que ser considerado, nem há forma de tratar-se com o devido respeito, certas autoridades ou agentes públicos; quando aqueles que devem zelar pelo Bem Público não o fazem, ainda que, sendo tais pessoas públicas muito bem remuneradas, e até mais do que merecem; pois, não desempenham como zelo e responsabilidade os seus deveres.

Há que acabar essa falta de vergonha e com os maus atos da vida pública relacionados ao meio ambiente. Há que se ter responsabilidades para com a vida, para o que provê e mantêm a vida. Se alguns entre nós pensam que “são muito ou podem muito”; digo-lhes: -- Nós não temos e não iremos ter mais pessoas humanas e públicas que entendem serem reis e irresponsáveis em meio a nossa comunidade, já tão sofrida, esquecida; sem esperanças; que caminham em nossas vias públicas – vias públicas maltrapilhas, sujas e imundas – verdadeiras lixeiras. Uma cidade infestada de prostíbulos, entre outros vários problemas ambientais e sociais, tão conhecidos de todos nós.

Eu não permitirei, e muitos não irão permitir mais os abusos cometidos contra as nossas árvores. Não se ataca e não se mata quem não pode defender-se.

Isso é covardia e terrorismo contra a natureza, contra vida, contra o povo de nossa Cidade e contra DEUS.

E se achar que a farra é boa, que o desleixo não será punido; e que, o que vale é o “pão e o circo” igual na antiguidade. Digo-lhes: --- ACORDEM!!! Regrem as suas condutas como pessoas públicas!! Todos estão ganhando muito bem, e poucos, poucos, estão trabalhando como devem; dá para serem contados nos dedos das duas mãos. Poucos ganham em um mês, os salários que muitos trabalham um ano todo para ganhar.

Senhores Vereadores, Prefeito, Vice prefeito e responsáveis pelos fatos – arregacem as mangas e dêem um jeito – a casa está imunda e precisa ser limpa e organizada. DEIXEM AS NOSSAS ÁRVORES VIVEREM. Já bastam as permissões do festival de pendurar lixos em pregos fincados em árvores, em toda a cidade; e o Sistema de Coleta Pública de Lixo aceita e passa recolhendo em toda a cidade – inclusive em Órgãos Públicos.

O NOSSO POVO ESTÁ PADECENDO. A VIDA PEDE RESPEITO. DÊEM RESPEITO À VIDA. É PRECISO E NECESSÁRIO DE FORMA URGENTE QUE A NOSSA POPULAÇÃO SE MOBILIZE CONTRA TAIS TIPOS DE CRIMES AMBIENTAIS - COM A PALAVRA A POPULAÇÃO E AS AUTORIDADES PÚBLICAS. PRECISAMOS DE SOCORRO URGENTE. . .

EM BREVE ESTAREI POSTANDO ARTIGO COM DOCUMENTOS SOBRE DOIS PEDIDOS DE PROVIDÊNCIAS FEITOS HÁ TRÊS ANOS AO MINISTÉRIO PÚBLICO LOCAL – CIDADE GAÚCHA – SOBRE DENÚNCIAS DE CRIMES AMBIENTAIS SEMELHANTES AO CRIME ACIMA RELATADO.

AGUARDEM EM DETALHES.

SAIBA MAIS SOBRE AS NOSSAS ÁRVORES SIBIPIRUNA E A IMPORTÂNCIA PARA O MEIO AMBIENTE URBANO:


Nome científico: Caesalpinia peltophoroides
Nomes populares: sibipira, coração-de-negro
Origem: Brasil
Família: Leguminosas
Luminosidade: Sol pleno
Porte: atinge até 18 metros de altura
Clima: adapta-se muito bem ao clima sub-tropical e tropical.
Copa: arredondada, pode chegar a 15 metros de diâmetro
Propagação: Sementes
Solo: não é muito exigente, mas prefere o ligeiramente ácido


Originária do Brasil, especificamente da Mata Atlântica, a sibipiruna é uma espécie da Família das Leguminosas e atinge altura máxima em torno de 18 metros. Esta espécie de árvore, que costuma viver por mais de um século, é muito confundida com o pau-brasil e o pau-ferro, pela semelhança da folhagem. A sibipiruna perde parcialmente suas folhas no inverno e a floração ocorre de setembro a novembro, com as flores amarelas dispostas em cachos cônicos e eretos. Os frutos, que surgem após a floração, são de cor bege-claro, achatados, medem cerca de 3 cm de comprimento e permanecem na árvore até março. A árvore é muito utilizada no paisagismo urbano em geral, sendo também indicada para projetos de reflorestamento pelo seu rápido crescimento e grande poder germinativo. A floração da espécie ocorre geralmente 8 anos após o plantio e cada exemplar, cultivado em condições adequadas, pode viver por mais de 100 anos. É de extrema importância ao meio ambiente urbanos, em projetos paisagísticos; no controle e abrigo de aves em recintos urbanos, na produção do oxigênio e no seqüestro e fixação do carbono.



NÃO MATARÁS
(ÊXODO 20,13).

"Deus tem em seu poder a alma de todo ser vivo, e o espírito de todo homem carnal" ( Jó 12,10).

Deus nos deixou algumas regras entregues à Moisés, sinais para seguirmos. As regras, as leis existem para facilitar a nossa vida. Quais são essas leis?

OS DEZ MANDAMENTOS

OS DEZ MANDAMENTOS são normas para conduta humana. São prescrições morais resumidos em dez itens. Os mandamentos são força libertadora, ao invés de ser coisa que aprisiona. Na medida em que você tem um indicador para seguir, você evita cometer erros que o afastam do plano de Deus. O que Deus manda, torna-o possível pela Sua graça.

OS DEZ MANDAMENTOS descrevem as exigências do amor de Deus e do próximo: Os três primeiros se referem aos deveres do homem para com Deus, e pode ser resumido em "Amarás o Senhor teu Deus de todo teu coração, de toda tua alma e de todo o entendimento" (Mt 22,37). Os outros sete mandamentos se referem ao amor ao próximo. E foi resumido assim: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mc 12,31).

Os Dez Mandamentos não visam somente o melhoramento do comportamento individual, mas querem atingir a situação do povo, para ser um povo livre e fraterno. Os Dez Mandamentos são a Constituição do Povo de Deus, em vista de uma sociedade justa e igualitária.

Para entender todo o sentido dos Dez Mandamentos é fundamental ver como Jesus observou e explicou a Lei. Jesus não veio tirar ou modificar os mandamentos, mas dar-lhe sentido pleno. Prometeu também: " Quem praticar os mandamentos e os ensinar, será considerado grande no Reino do Céu" (Mt 5, 17-20).

SOLICITAÇÃO AOS LEITORES:

Estarei encaminhando este artigo a vários Órgãos Públicos governamentais e não governamentais, Autarquias; aos que trabalham e exercem os seus trabalhos relacionados como meio ambiente e em promoção e defesa da vida ambiental; Instituições Religiosas, bem como aos Senadores da República, Deputados Federais, Deputados Estaduais, Secretarias do Governo do Estado, Governo Federal e seus Ministérios; bem como a centenas de amigos militantes com a causa ambiental, e a imprensa em geral.


As nossas árvores não podem e não vão ser mortas em troca de interesses esdrúxulos.


SOLICITO AOS LEITORES QUE QUEIRAM, POR GENTILEZA, ENCAMINHEM E DIVULGUEM ESSE ARTIGO ATRAVÉS DE MENSAGENS ELETRÔNICAS E SITES DE RELACIONAMENTOS. – PRECISAMOS DE AJUDA – UM MAIS UM É SEMPRE MAIS QUE DOIS. ESTAREI ENVIANDO E-MAIL, POR GENTILEZA, PEÇO QUE REPASSEM E ENCAMINHEM A AMIGOS, CONHECIDOS, ÓRGÃOS DE GOVERNOS ENTRE OUTROS, TANTO QUANTO SEJA POSSÍVEL.


AGRADEÇO DE CORAÇÃO.


Este artigo de DENÙNCIA é de pensamento e sentimentos com base em minha Doutrina Cristã.


Este artigo de indignação e repúdio é de minha autoria e não tem caráter político partidário. EU NÃO SOU FILIADO A NENHUM PARTIDO POLÍTICO, NEM DESEMPENHO FUNÇÃO POLÍTICA NO MUNICÍPIO DE CIDADE GAÚCHA – PARANÁ.

Val Minillo. – João Roberval Minillo
RG 10.336.879–6 - SSP / SP.

Nenhum comentário: