ILHA SOLTEIRA - SP, É QUASE UM PARAISO!!

ILHA  SOLTEIRA - SP,  É QUASE UM PARAISO!!
OS MEUS JARDINS E QUINTAIS EM MINHA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA !! A Minha Amada, deitada eternamente em berço esplêndido; ao som do Rio Paraná e à luz deste céu profundo!! (Crédito da Foto: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=210844 )

Cidade Gaúcha - Noroeste do Estado do Paraná

Cidade Gaúcha - Noroeste do Estado do Paraná
Meu Lar Cidade!! Aqui sou abençoado em 21 anos de lutas em prol das garantias essenciais de vida ao Povo! (Imagem Google Earth)

OUÇA A RÁDIO DO VAL!! (Se preferir não ouvir clic em Stop)

A LognPlay mantém contratos com o ECAD (Órgão para o repasse dos direitos autorais) e com a ABLF - Associação Brasileira de Licenciamento Fonográfico.

CORAÇÃO CIVIL

PARA ASSISTIR AOS VÍDEOS CLIC EM II (Pause) NO RÁDIO ACIMA.

__________________________________________

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

NORDESTINISMO

NORDESTINOS, Povo Heróico!!

A doce e forte imagem do vaqueiro nordestino


NORDESTINISMO, um novo tópico aqui no Blog!!

Além, muito além de ser uma palavra ou expressão própria do Nordeste brasileiro, ao meu conceito de simples admirador da cultura e da riqueza nordestina; o Nordestinismo é algo imenso, extenso e infinito, imensurável!!

Entendo que está no seio desta região – a Nação Nordestina – os alicerces reais deste País Brasil. Se não fosse o nordeste brasileiro, não seríamos jamais este Brasil.

É a parte mais forte, mais nobre, a cultura mais rica; e a certeza fiel de que, a identidade de brasileiro nasce do ventre da mãe terra nordestina, advinda da miscigenação do índio nativo de diversas tribos; do negro, trazido na condição de escravo, e de imigrantes diversos de centenas de povos e nações do mundo, as quais fizeram no Nordeste brasileiro um porto seguro. E nascida nordestina, a raiz da identidade brasileira se emana para todas as regiões do país.

O modo de vida do povo nordestino constrói-se nas formas de cultura mais rica e mais bela do planeta, resultado da mistura de talentos de tantos povos, e aliado as mais diversas características desta terra, tendo como ideal de luta deste povo o sentido e a certeza em busca de vitórias.

” ... Apesar, muitas vezes, das adversidades do tempo e da terra, o nordestino conserva os costumes, tradições e história, através do artesanato, artes plásticas, arquitetura, música e preservação dos seus monumentos históricos. É visível seu apego às tradições mais remotas e a um folclore belíssimo e bastante variado, de acordo com os contrastes existentes nos vários Estados da região Nordeste. Ele jamais esquece a terra onde nasceu. Às vezes, devido às adversidades do tempo ou a situações econômicas desfavoráveis, são obrigados a emigrar para outras regiões do país. Mas sempre que podem e as condições de vida mudam, voltam para os seus familiares e amigos e para a "terra querida". . .

Alguns tipos de pessoas são muito comuns no nordeste. Os mais conhecidos nacionalmente de acordo com as habilidades adquiridas são: os sertanejos, os vaqueiros, os repentistas e os jangadeiros.
O sertanejo é exemplo de bravura e possui uma das mais expressivas culturas artesanais do país. Está sempre preocupado com a seca, uma vez que, com maior ou menor intensidade, ela sempre ocorre. É conhecido como trabalhador, amigo sincero e leal, respeitador, mas é também um homem destemido, que "não leva desaforo prá casa". É conhecido como "cabra macho" e é a representação imediata da coragem, força e resistência. Sua valentia é contada em prosa e verso.

Mas o nordeste também é povoado de outras pessoas típicas, como as rendeiras, os agricultores, os "coronéis" (em extinção), os beatos, os retirantes, os matutos, os canavieiros, etc . São ainda nordestinas algumas figuras das mais expressivas tais como Joaquim Nabuco, Rui Barbosa, Gilberto Freire, Manuel Bandeira, José Lins do Rego, Graciliano Ramos, José de Alencar, Jorge Amado, Ariano Suassuna, Luiz da Câmara Cascudo, Luiz Gonzaga, Fagner, Zé Ramalho, Caetano Veloso, Elba Ramalho, Chico César, André Vidal de Negreiros, Augusto dos Anjos, José Américo de Almeida, Raquel de Queiroz, Celso Furtado, João Cabral de Melo Neto, Zé da Luz, Patativa do Assaré, Sivuca, Capiba, Jessier Quirino e muitos outros expoentes que enriquecem ou enriqueceram o cenário brasileiro e, até, internacional.

Enfim, "o nordestino é, antes de tudo, um forte", já dizia Euclides da Cunha. Mas faltou também dizer que é um povo resistente, que vence todo tipo de dificuldade, faz piadas e ri, muitas vezes, de sua própria desgraça, mas não se entrega. Também é mulherengo e não rejeita uma boa dose de cachaça. Continua compondo suas canções e tudo é motivo de festas. As oportunidades, aliás, não faltam. Festas quando as chuvas caem no sertão, trazendo fartura e prenúncio de dias melhores; festas nos rituais de cantorias nas safras; festas nas celebrações de noivado e casamentos nas roças; festas de padroeiras, etc. Até dia de eleição é motivo de festa."


Exemplos da Cultura Nordestina

Literatura de cordel, uma das identidades de cultura nordestina.

fonte Wikpédia
No Brasil, a literatura de cordel é produção típica do Nordeste, sobretudo nos estados de Pernambuco, da Paraíba, do Rio Grande do Norte e do Ceará. Costumava ser vendida em mercados e feiras pelos próprios autores. Oriunda de Portugal, a literatura de cordel chegou no balaio e no coração dos nossos colonizadores, instalando-se na Bahia e mais precisamente em Salvador. Dali se irradiou para os demais estados do Nordeste. (http://pt.wikipedia.org/)
Exemplo de livro de cordel
trollada.com

Arte em Xilogravura -
No Brasil, a xilogravura popular brasileira é uma arte típicamente Nordestina
"Moça roubada" - J Borges - Galeria Brasiliana

Xilogravura é a técnica de gravura na qual se utiliza madeira como matriz e possibilita a reprodução da imagem gravada sobre papel ou outro suporte adequado. É um processo muito parecido com um carimbo. A xilogravura é de provável origem chinesa, sendo conhecida desde o século VI.

A xilogravura popular é uma permanência do traço medieval da cultura portuguesa transplantada para o Brasil e que se desenvolveu na literatura de cordel. Quase todos os xilografos populares brasileiros, principalmente no Nordeste do país, provêm do cordel. Entre os mais importantes presentes no acervo da Galeria Brasiliana estão Abraão Batista, José Costa Leite, J. Borges, Amaro Francisco, José Lourenço e Gilvan Samico. (http://pt.wikipedia.org/)


...
A arte em cerâmica de Mestre Vitalino


Filho de lavradores, Vitalino Pereira dos Santos, o Mestre Vitalino foi um artesão por retratar em seus bonecos de barro a cultura e o folclore do povo nordestino, especialmente do interior de Pernambuco e da tradução do modo de vida dos sertanejos[. Esta retratação ficou conhecida entre especialistas como arte figurativa.

O artista passou a desenvolver a modelagem no barro a partir dos 6 anos. Os bonecos eram os brinquedos do menino Vitalino. (http://pt.wikipedia.org/)

Repente - Poemas em cantorias

O Repentismo é um dos vários contextos da riqueza musical do nordeste

jangadeiroonline.com.br

Repentista refere-se em geral a um poeta popular em Portugal ou no Brasil, a um improvisador que, a partir de um mote, debita espontaneamente um poema em forma de repente. Os poetas repentistas inserem-se na tradição da literatura oral e da literatura de cordel de uma determinada região ou país.
O repentista de viola do interior do Nordeste brasileiro faz a chamada "Cantoria", na qual desfila versos improvisados em inúmeras modalidades; sextilhas, setilhas, décimas, oitavas, martelos, galopes, etc. (http://pt.wikipedia.org/)

Jangadeiros
Uma das formas de vida dos habitantes do litoral nordestino na cultura da pesca em alto mar.
oocities.org

Os jangadeiros são populações tradicionais marítimas que vivem no litoral nordestino, na faixa costeira entre o Ceará e o sul da Bahia. Eles se diferenciam em relação aos pescadores artesanais tradicionais da Bahia por apresentarem alguns traços culturais bem distintos, como o tipo de embarcação artesanal que utilizam - as jangadas - a própria relação que mantém com a natureza, fruto de exercerem uma pesca em “mar aberto”, diferente das comunidades acima acostumadas ao “modo de fazer e saber” pautado na pescaria artesanal em enseadas e baías. Também variam em relação às comunidades caiçaras por terem sido influenciados mais pela cultura africana do que a européia. (Fonte: http://www.ocarete.org.br/povos-tradicionais/jangadeiros/)

Mestre Patativa do Assaré

blog.teatrodope.com.br

Antônio Gonçalves da Silva, mais conhecido como Patativa do Assaré. Uma das principais figuras da música nordestina do século XX. 

Obteve popularidade a nível nacional, possuindo diversas premiações, títulos e homenagens (tendo sido nomeado por cinco vezes Doutor Honoris Causa). No entanto, afirmava nunca ter buscado a fama, bem como nunca ter tido a intenção de fazer profissão de seus versos. Patativa nunca deixou de ser agricultor e de morar na mesma região onde se criou (Cariri) no interior do Ceará. Seu trabalho se distingue pela marcante característica da oralidade. Seus poemas eram feitos e guardados na memória, para depois serem recitados. Daí o impressionante poder de memória de Patativa, capaz de recitar qualquer um de seus poemas, mesmo após os noventa anos de idade. (http://pt.wikipedia.org/)

Ariano Vilar Suassuna

Um Senhor do nosso tempo - Um Senhor chamado Brasil!!


Ariano Vilar Suassuna é um dramaturgo, romancista e poeta brasileiro, um defensor da cultura do Nordeste.

É humanamente impossível falar em tão poucas linhas sobre a importância de Ariano e a sua obra imprescindível para a cultura nordestina e brasileira. Leia sobre muito mais da história do Mestre Ariano no link abaixo:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ariano_suassuna

Fonte:
http://culturanordestina.blogspot.com/2008/10/8-de-outubro-dia-do-nordestino.html

Tantos outros temas e expoentes assim como os exemplos acima serão tratados e mostrados neste novo tópico “NORDESTINISMO” aqui no nosso Blog Jardins do Coração!!


Dedicação e Homenagens:

Dedico de forma carinhosa e de coração esta postagem, ao Povo Nordestino, as amigas e aos amigos nordestinos, Lusa Vilar, Cida Nascimento, Tavinho Limma e Eudes Fraga; nobres pessoas humanas, que em meu dia-a-dia são também luzeiros em meus caminhos e em minha vida!!

Imensos e fortes abraços fraternos!!

"PAZ E BEM!!"

Um comentário:

Lusa Vilar disse...

Emocionada com tudo que li na sua postagem sobre o povo nordestino, aqui estou para postar meus sinceros agradecimentos, principalmente por ter me incluído na sua dedicatória.
Muito obrigada, amigo, por divulgar as belezas e qualidades da minha região, da minha gente, a quem tanto amo e respeito, pela grandiosidade do seu valor e talento.
Sou neta, filha, irmã, sobrinha e prima de poetas. Não fui merecedora das rimas da minha herença, mas sou profunda admiradora dos que nasceram com esse dom.

Acesse um dos meus blogs "Cordéis lidos pelo meu avô" e você comprovorá o meu amor pelos meus poetas, que são muitos: Rogaciano Leite (o nosso poeta maior), Dimas, Lourival e Otacílio Batista, Cancão, Antônio Marinho, outros grandes monstros sagrados da poesia.

http://cordeisherdadosdomeuavo.blogspot.com/

Como disse Rogaciano Leite em um dos seus mais belos poemas:


"Senhores críticos, basta
Deixai-me passar sem pejo
Que um trovador sertanejo, vem seu pinho dedilhar
Eu sou da terra onde as almas são todas de cantadores
Sou do Pajeú das Flores, tenho razão pra cantar
Não sou um Manoel Bandeira, Drummond nem Jorge de Lima
Não espereis obra-prima desse matuto plebeu
Eles cantam suas praias, palácios de porcelana
Eu canto a roça, a cabana, canto o sertão que é meu."

Grande abraço, um beijo para a Senhora sua Mãe, minha conterrânea de Pernambuco.