ILHA SOLTEIRA - SP, É QUASE UM PARAISO!!

ILHA  SOLTEIRA - SP,  É QUASE UM PARAISO!!
OS MEUS JARDINS E QUINTAIS EM MINHA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA !! A Minha Amada, deitada eternamente em berço esplêndido; ao som do Rio Paraná e à luz deste céu profundo!! (Crédito da Foto: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=210844 )

Cidade Gaúcha - Noroeste do Estado do Paraná

Cidade Gaúcha - Noroeste do Estado do Paraná
Meu Lar Cidade!! Aqui sou abençoado em 21 anos de lutas em prol das garantias essenciais de vida ao Povo! (Imagem Google Earth)

OUÇA A RÁDIO DO VAL!! (Se preferir não ouvir clic em Stop)

A LognPlay mantém contratos com o ECAD (Órgão para o repasse dos direitos autorais) e com a ABLF - Associação Brasileira de Licenciamento Fonográfico.

CORAÇÃO CIVIL

PARA ASSISTIR AOS VÍDEOS CLIC EM II (Pause) NO RÁDIO ACIMA.

__________________________________________

domingo, 1 de agosto de 2010

Milton Nascimento


Bola de Meia, Bola de Gude.

Capa do LP - Clube da Esquina - 1972. Lô Borges e Milton Nascimento.

Toda vez que a tristeza me alcança o menino (que há em mim) me dá a mão!!

Com a Canção "Bola de Meia, Bola de Gude" toda vez que eu a ouço, eu também a  assovio, canto e danço; tentando voltar a todos os momentos em minhas aventuras com bolas de meia e bolas de gude, praticadas em minha infância, passando por minha adolescência e alcançando a maturidade, quando ainda pratiquei até os torneios com os meus filhos, jogando e colecionando bolinhas de gude...

Analisando tudo isso, vejo que Milton Nascimento - O Bituca, com essa sua canção, ele sintetiza, define, expressa, imprime e faz renascer dentro de Minha Alma o Anjo Menino que mora em Meu Coração.

Ouvindo essa canção de Milton, com as suas melodias; tento imprimir em uma dança os passos de ritmos afros, lembrando-me do sorriso de tantos amigos meus, desde o tempo de infância. Também analiso quanta pureza de verdades há nessa canção de Milton, que me dá ânimo, força e coragem para seguir em lutas para defesa da vida, em todas as suas formas, nuances e matizes; e como diz em uma de suas frases:

"... E não posso aceitar sossegado
Qualquer sacanagem ser coisa normal..."

eu sinto, que temos que lutar sempre, por tudo aquilo em que acreditamos, independente do preço que teremos que pagar!!

Da mesma forma, algo me faz lembrar velhos conceitos aprendidos em minha infância; vividos em comunhão profunda com a natureza, com as plantas, com os animais e com a terra; e assim entender, que as crianças, aos Olhos de DEUS, são puras de coração; e aos seus olhos, em seus pensamentos e em seus corações; são juízes perfeitos das boas e más ações praticadas pelos adultos.

Assim, me recordo do Livro de Mateus - Capítulo 18, versículos 1 a 6:

O maior no reino dos céus
1 - Naquela mesma hora, chegaram os discípulos ao pé de Jesus, dizendo: Quem é o maior no Reino dos céus?

2 - E Jesus, chamando uma criança, a pôs no meio deles

3 - e disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no Reino dos céus.

4 - Portanto, aquele que se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no Reino dos céus.

5 - E qualquer que receber em meu nome uma criança tal como esta a mim me recebe.

6 - Mas qualquer que escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar.
...



Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=vG1QVZDuP1o&feature=player_embedded

Bola de Meia, Bola de Gude
Milton Nascimento e Fernando Brant.

Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
Ele vem pra me dar a mão


Há um passado no meu presente
Um sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra
O menino me dá a mão


E me fala de coisas bonitas
Que eu acredito
Que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito
Caráter, bondade alegria e amor
Pois não posso
Não devo
Não quero
Viver como toda essa gente
Insiste em viver
E não posso aceitar sossegado
Qualquer sacanagem ser coisa normal


Bola de meia, bola de gude
O solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança
O menino me dá a mão
Há um menino
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto fraqueja
e vem pra me dar a mão

Fonte:
www.abecedariomusicaldochinelinho.bogspot.com

Visite o belíssimo Site de Milton Nascimento. Clic no link abaixo:

http://www.miltonnascimento.com.br/

Nenhum comentário: