ILHA SOLTEIRA - SP, É QUASE UM PARAISO!!

ILHA  SOLTEIRA - SP,  É QUASE UM PARAISO!!
OS MEUS JARDINS E QUINTAIS EM MINHA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA !! A Minha Amada, deitada eternamente em berço esplêndido; ao som do Rio Paraná e à luz deste céu profundo!! (Crédito da Foto: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=210844 )

Cidade Gaúcha - Noroeste do Estado do Paraná

Cidade Gaúcha - Noroeste do Estado do Paraná
Meu Lar Cidade!! Aqui sou abençoado em 21 anos de lutas em prol das garantias essenciais de vida ao Povo! (Imagem Google Earth)

OUÇA A RÁDIO DO VAL!! (Se preferir não ouvir clic em Stop)

A LognPlay mantém contratos com o ECAD (Órgão para o repasse dos direitos autorais) e com a ABLF - Associação Brasileira de Licenciamento Fonográfico.

CORAÇÃO CIVIL

PARA ASSISTIR AOS VÍDEOS CLIC EM II (Pause) NO RÁDIO ACIMA.

__________________________________________

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

DIA 15 DE OUTUBRO - DIA DO(A) PROFESSOR(A)

"O professor se liga à eternidade. Ele nunca sabe quando cessa a sua influência". (Henry Adams)

Algemiro da Silva Karaí Mirim – professor indígena Guarani


Pois é, quando entrei na escola eu aprendi que o branco, o Cabral que havia descoberto a Brasil. E na verdade eu nunca pensei direito nesta história que sempre é contada nas escolas, nos livros didáticos e pelos professores. Não entendia. 

Os alunos todos arrumados com camisa branca e colarinho, todos de sapatos, todos bonitinhos. Os livros cheios de figuras de um país grande, com plantações de cana-de-açúcar, muitas fábricas e toda gente satisfeita. 

E com o tempo percebi que quando você abri um desses livros, você vai aprendendo a visão de uma classe social, da elite brasileira. Daí tem gente na aldeia que ainda hoje que acredita que fazendo a oitava série a vida vai melhorar...na verdade eu penso em uma escola que represente a realidade da vida, que fale da situação da comunidade, que fale que esta terra é nossa, que o branco não descobriu, mas invadiu. 

Tenho 45 anos, e somente agora que sou professor indígena da minha comunidade é que sei que Cabral não descobriu o Brasil, ele roubou.


Algemiro da Silva Karaí Mirim :
Vice-cacique da Aldeia Sapukai, filho do cacique e liderança religiosa Sr. João da Silva. Educador Guarani desde 1983, é Diretor da Escola Indígena Estadual Guarani Karai Kuery Renda. Foi membro do Comitê Nacional de Educação Escolar Indígena do MEC. Assessorou a organização de diversos encontros Regionais e Nacional de Educação Indígena Guarani realizados no Estado do Rio. Cursa o Magistério Específico Indígena para professores guarani organizados pelas SEEs de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Fonte: http://www.aldeiaguaranisapukai.org.br/assessoria/quemsomos/


ORIGEM DO DIA DO PROFESSOR

O Dia do Professor é comemorado no dia 15 de outubro. Mas poucos sabem como e quando surgiu este costume no Brasil.

No dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Tereza D’Ávila), D. Pedro I baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Esse decreto falava de bastante coisa: descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. A idéia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima - caso tivesse sido cumprida.

Mas foi somente em 1947, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia dedicado ao Professor.

Começou em São Paulo, em uma pequena escola no número 1520 da Rua Augusta, onde existia o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como “Caetaninho”. O longo período letivo do segundo semestre ia de 01 de junho a 15 de dezembro, com apenas 10 dias de férias em todo este período. Quatro professores tiveram a idéia de organizar um dia de parada para se evitar a estafa – e também de congraçamento e análise de rumos para o restante do ano.
O professor Salomão Becker sugeriu que o encontro se desse no dia de 15 de outubro, data em que, na sua cidade natal, professores e alunos traziam doces de casa para uma pequena confraternização. Com os professores Alfredo Gomes, Antônio Pereira e Claudino Busko, a idéia estava lançada, para depois crescer e implantar-se por todo o Brasil.


A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: "Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias".

FOTO DA POESIA MANUSCRITA - CANÇÃO ÓBVIA - PUBLICADA NO LIVRO PEDAGOGIA DA INDIGNAÇÃO - LANÇADO NO ANO DE 2000. - CLIC SOBRE A FOTO PARA AMPLIAR.Canção Óbvia - Paulo Freire

Escolhi a sombra desta árvore
para repousar do muito que farei,
enquanto esperarei por ti.
Quem espera na pura espera
vive um tempo de espera vã.
Por isto, enquanto te espero
trabalharei os campos e
conversarei com os homens
Suarei meu corpo, que o sol queimará;
minhas mãos ficarão calejadas;
meus pés aprenderão o mistério dos caminhos;
meus ouvidos ouviram mais,
meus olhos verão o que antes não viam,
enquanto esperarei por ti.
Não te esperarei na pura espera
porque o meu tempo de espera
é um tempo de quefazer.
Desconfiarei também daqueles que virão dizer-me,:
em voz baixa e precavidos:
É perigoso agir
É perigoso falar
É perigoso andar
É perigoso, esperar, na forma em que esperas,
porquê êsses, recusam a alegria de tua chegada.
Desconfiarei também daqueles que virão dizer-me,
com palavras fáceis, que já chegaste,
porque êsses, ao anunciar-te ingênuamente ,
antes te denunciam.
Estarei preparando a tua chegada
como o jardineiro prepara o jardim
para a rosa que se abrirá na primavera.


Paulo Freire
(Genebra) Genève, Março 1971.


Muitos educadores dizem, que neste texto, Paulo Freire refere-se aos seus anseios de poder voltar a dar as suas aulas e palestras de forma livre, de poder se expressar sem as censuras e as clausuras da ditadura militar.  

ESCOLA INDÍGENA - MATO GROSSO DO SUL

Crédito Foto http://www.portalms.com.br/noticias/Indios-Guarani-discutem-regularizacao-de-escolas-em-Conferencia-Estadual-no-MS/Mato-Grosso-do-Sul/Educacao/33513.html



O SAUDOSO MESTRE PAULO FREIRE

“Eu sou um intelectual que não tem medo de ser amoroso, eu amo as gentes e amo o mundo. E é porque amo as pessoas e amo o mundo, que eu brigo para que a justiça social se implante antes da caridade."

Paulo Reglus Neves Freire 19/09/1921, Recife - 02/05/1997, São Paulo

CRÉDITO DA FOTO PAULO FREIRE: http://www.paulofreire.org/


SAIBA MAIS SOBRE PAULO FREIRE - VISITE O SITE DO INSTITUTO PAULO FREIRE:

http://www.paulofreire.org/

LEIA A BIOGRAFIA DE PAULO FREIRE - ESTÁ DISPONÍVEL EM 10 PÁGINAS NO SITE:

http://www.portalsaofrancisco.com.br/

O IMENSURÁVEL RUBEM ALVES

"Enquanto a sociedade feliz não chega, que haja pelo menos fragmentos de futuro em que a alegria é servida como sacramento, para que as crianças aprendam que o mundo pode ser diferente. Que a escola, ela mesma, seja um fragmento do futuro..."


DADOS E BIOGRAFIA DE RUBEM ALVES:

NESTE DIA EM QUE COMEMORAMOS O DIA DA PROFESSORA E DO PROFESSOR, UM PRESENTE A TODOS(AS) PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO E TAMBÉM A TODOS(AS) PROFISSIONAIS QUE AUXILIAM AOS NOSSOS(AS) QUERIDOS(AS) PROFESSORES(AS).

(Clic em Pause na rádio acima para assistir ao vídeo)

video

VÍDEO - PAULO FREIRE - COM A REFLEXÃO PARA UM MUNDO MELHOR.

POESIA

SER MESTRE

Não ensine a competir,
Mas, a serem fraternos.
Não ensine a serem individuais,
Mas, a serem solidários.
Não ensine a serem ambiciosos,
Mas, a verem o mundo e a vida com a alma
E de forma mais pura.

Não ensine no que pensar,
Mas sim, como pensar!
Não ensine a aprender de forma mecânica,
Mas, ensine a sabedoria de forma dinâmica.
Não seja apenas mestre,
Mas sim, MESTRE!

Não seja apenas um(a) professor(a) esquecido(a),
Seja aquele(a) professor(a) preferido(a).
Seja para os alunos, igual nos primeiros anos de aprendizagem vivida,
Onde de forma mágica e lúdica,
Aprendiam-se os ensinamentos e as lições,
Guardadas e lembradas sempre nos corações;
Onde todo educando fará habitar o lar das salas de aulas
No lar de seu coração, por toda a sua vida!

Não seja apenas um profissional da educação,
Mas seja para eles, alguém que educa para toda a vida.
Repense os conceitos: saber ouvir e escutar; saber falar e se expressar;
Pois, há momentos em que:
É tão mal falar quando se deve calar,
Ou calar quando se deve falar.

Que os conceitos e ensinamentos,
Cheguem ao quadro, no lar da vossa sala de aulas,
Livres de preconceitos.
E que seja sempre através do amor a tua profissão,
A razão da forma sublime de professar!

Que os formandos, pelas tuas mãos de mestre,
Possam com a aprendizagem,
Ganharem a vida com o suor de seus próprios rostos.
Assim, a decência do pão, a cada dia conquistado;
Terá por mérito o gosto do pão sagrado,
O pão comungado só, ou em família partilhado.
Seja para os educandos um exemplo,
Espelho sem manchas – de imagem nítida,
Fale sobre os exemplos de sua própria vida!

Não se limite a ensinar somente sobre a sua matéria,
Mas, ensine também sobre a vida.
É que, assim como Tu Mestre;
Um dia os educandos terão a sua idade,
E mostrarão a refletir em ti,
A forma de serem pessoas dignas;
Formadas também com o seu exemplo de Mestre.

E, ao veres a formação de dignos cidadãos e cidadãs,
Tu terás a recompensa da tua própria vida:
Ensinar para a vida, SER MESTRE!

(Val Minillo – ano de 2004).

DEDICAÇÃO E HOMENAGEM:

Esta postagem em homenagem ao dia do professor, dedico a todos os professores e professoras, e também a todos os profissionais de todas as Escolas e Creches Públicas Municipais; também do Colégio Estadual Marechal Costa e Silva; Escolas e Instituições de Educação particulares; e da UEM - Universidade Estadual de Maringá - todas as Instituições de Educação de Cidade Gaúcha - PR; que, com afinco e amor ao exercício de professar, estão formando os nossos cidadãos e cidadãs em nossa Cidade Gaúcha.

Agradeço a DEUS e a todos vocês: Obrigado por vocês existirem, serem como são e por fazerem parte de nossas vidas!!

Também, de coração, com amor e carinho presto aqui a minha homenagem - Em Memória - à minha professora mais querida - Senhora Rachel Alice Ehrenberg Dossi; que, a partir da 5ª Série do Ensino Fundamental - no Colégio Integrado de Urubupungá - em Ilha Solteira - SP; em suas Disciplinas de Integração Social e de Educação Musical; fez e ajudou a lapidar em meu Ser, em minha consciência e em meu caráter, as formas concretas de amor, fraternidade, solidariedade; bem como as formas de doação pessoal em trabalhos voluntários na construção da justiça social e da paz - para um mundo melhor!! Peço a DEUS e a JESUS, que acolham e permitam que a minha Professora Rachel, possa sempre estar aos Vossos Lados - em Vossa Morada Eterna, sempre Vos auxiliando nas Missões da Paz e do Amor.

Ser professor

Se alguém lhe perguntasse qual é a mais nobre das profissões, o que você responderia?

Talvez a resposta correta seja: Todas. Todas as que são exercidas com nobreza.

Todavia, há uma profissão da qual praticamente todas as demais dependem: é a de professor.

Esse profissional é o grande responsável pela formação intelectual dos seres que passam pelas salas de aula. E não são poucos.

O professor é quase um segundo pai e a professora, uma segunda mãe, pois ambos têm o poder de influenciar sobremaneira, na formação dos caracteres de seus alunos.

Por isso, a profissão do educador é uma das mais nobres e também de grande responsabilidade.

Se todo professor tivesse consciência da gravidade da ação que exerce sobre seus educandos, certamente a nossa sociedade seria melhor.

Não queremos dizer que toda responsabilidade pese sobre o professor, mas grande parte dela, já que os pais são os maiores responsáveis pela conduta moral dos filhos.

No entanto, há professores e professores.

Há aqueles que não passam de comerciantes da educação. Dão suas aulas como quem se desincumbe de pesado fardo, pensando no valor que recebem no final do mês.

Há os indiferentes, que dão aulas de forma maquinal, não se esforçam nem para sair da mesmice, que os alunos já não suportam mais.

Há aqueles que são o exemplo vivo da deseducação. Sentam-se na mesa, gritam para serem ouvidos, esmurram a mesa ou o quadro para chamar a atenção dos educandos.

Há também os que pensam que crianças são adultos em miniatura. Não usam a criatividade nem para buscar o aperfeiçoamento pessoal e fazem apenas o que seus superiores lhes ditam.

Ser professor, no verdadeiro sentido da profissão, é ajudar a formar cidadãos de bem. É conhecer o aluno e procurar extrair o que tem de melhor em sua intimidade, ajudando-o a reformular o que tenha que ser repensado.

Ser professor é estar sempre em busca do próprio aperfeiçoamento, para melhor servir.

É buscar sempre o que tem de melhor, para oferecer aos seus educandos.

É jamais se conformar com os desafios, por mais imponentes que sejam.

Ser professor é descobrir em cada aluno seu universo de potencialidades e ajudá-lo a desenvolvê-las.

Ser professor é muito mais do que passar teorias e conceitos. É edificar pelo próprio exemplo.

É romper com os modelos ultrapassados de incutir na cabeça do educando fórmulas prontas. É incentivar a criatividade, permitindo o surgimento de mentes mais preparadas para a construção de um mundo novo, onde não haja lugar para o preconceito, para a hipocrisia, nem para a subjugação dos mais fracos.

Ser professor, finalmente, é poder aplicar o amor na sua mais expressiva manifestação de sublimidade. É fazer brilhar no íntimo de cada aluno, a chama sagrada que o Criador ali depositou.

*   *   *  *  *  *  *
  
O nobre professor é abençoado maestro que consegue retirar dessa harpa viva, que é o coração da criança, a mais sublime musicalidade.

Sabe dedilhar nas cordas mais sutis da alma juvenil, a canção do dever e da justiça.

Consegue despertar nas almas que lhe ouvem os sábios conselhos, a mais harmoniosa melodia da esperança, da fé e do amor sem limites.


Redação do Momento Espírita.
Em 31.12.2009.


2 comentários:

MEU UNIVERSO disse...

Val muitíssimo obrigado amigo!!!
É muito bom quando membros da nossa sociedade reconhece nosso trabalho de professor!! Deus te ilumine sempre.
Abraços
Prof Antonio

MEU UNIVERSO disse...

Obrigado Amigo... é muito bom quando membros da sociedade reconhecem a importância do nosso trabalho.
Deus te ilumine sempre.
Abraços,
Prof Antonio